LOUÇAS

Recomenda-se não subir ou apoiar-se nos aparelhos sanitários, à exceção de sua utilização normal, já que não foram dimensionados para usos não previstos. Também a quantidade excessiva de objetos dentro das cubas de pias poderá provocar sua descolagem e/ou desprendimento.

METAIS

Convém que, ao fechar as torneiras, registros e misturadores não o faça com força excessiva, pois a mesma poderá danificar o sistema de vedação e embutido nestas peças. Não utilize palha de aço na limpeza, pois ela poderá danificar o acabamento dos metais.

VIDROS

Para limpeza, utilize um pano com álcool ou um produto especializado para vidros.

PEDRAS DECORATIVAS

Recomenda-se para limpeza o uso de pano umedecido com detergente ou sabão neutro. Pode-se aplicar cera ou resina, que proporcionam brilho e proteção às pedras. Em ambos os casos, deve-se recorrer à firma especializada para a execução do serviço. Na pedra São Tomé, por se tratar de material poroso, deve-se evitar o depósito de materiais gordurosos, à base de tinta ou graxa sobre as mesmas. A limpeza deve ser efetuada com água, sabão neutro e escova ou vassoura piaçava.

AZULEJOS E CERÂMICAS

Deve-se tomar extremo cuidado na conservação do rejuntamento dos azulejos e cerâmicas, a fim de evitar possíveis infiltrações. Recomenda-se que seja efetuada uma revisão semestral.

ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO

As esquadrias de alumínio possuem anodização natural e receberam pintura eletrostática.

Cuidados de Uso:

Evite danos à sua esquadria e aumente sua durabilidade seguindo as instruções a seguir:

Não apoie escadas ou outros objetos na sua superfície;

Não deixe respingar sobre as esquadrias tinta, cal, ácidos, cimento ou gesso. Caso isso aconteça, limpe imediatamente com pano úmido e logo após com flanela seca.

Procedimentos para limpeza:

Para retirar poeira, passe apenas flanela ou pano macio, seco;
Para remover fuligem, limpe com água quente e seque com pano macio;
Para limpar sujeira ou detritos de pássaros, lave com água e sabão de coco, enxaguando e secando;
Para remover respingos de tinta a óleo, graxa ou massa de vedação, passe um solvente tipo Varsol;
Nunca empregue qualquer tipo de palha de aço;
Após a limpeza, por qualquer dos métodos acima, é aconselhável a aplicação de uma camada de cera líquida ou removedores à base de cera;

Não se deve remover, em qualquer hipótese, as massas de vedação aparentes (mastiques elásticos) aplicadas nas esquadrias e em suas junções com o revestimento externo.

Observe atentamente as canaletas entre os trilhos das portas de correr das esquadrias de alumínio, conservando-as sempre limpas e desobstruídas, a fim de evitar que o seu entupimento, em dias de chuva, provoque retorno de água e ocasione infiltrações laterais nas portas, manchando a parte inferior das paredes. Verifique periodicamente as gaxetas e fixações, procurando oferecer sempre a manutenção adequada, objetivando manter a integridade do conjunto.


PINTURA

Para limpeza e conservação, devem ser observados os seguintes cuidados básicos:

Nunca esfregue as paredes. Manchas devem ser limpas com um pano branco umedecido;
Não use produtos ácidos ou à base de amoníaco. A tinta deve resistir bem à lavagem com água e produtos domésticos como sabão e água;
O imóvel deve estar sempre bem ventilado, para evitar o aparecimento de mofo nas pinturas, resultado da soma de umidade, sombra e calor;

Nunca faça retoques em pontos isolados. Se necessário, pinte toda a parede ou cômodo. Utilize sempre tinta igual à original para evitar problemas, como diferença de tonalidades.


INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

Um circuito é um conjunto de tomadas de energia, tomadas especiais, pontos de energia, pontos de iluminação e interruptores, cuja fiação encontra-se interligada. A eletricidade, em seu imóvel, é dividida em vários circuitos para evitar que, a qualquer problema, haja falta de energia. Cada um destes circuitos tem um limite determinado de carga, que será necessário conhecer para verificar que aparelhos eletrodomésticos poderão ser neles ligados, ou para determinar a razão de um desses circuitos ficar sem energia quando alguns aparelhos são ligados conjuntamente. O quadro elétrico, localizado na cozinha do apartamento, é composto por um disjuntor geral, que desliga todos os circuitos, e por diversos disjuntores secundários, que desligam os seus respectivos circuitos. No seu interior estão identificados os setores de cada circuito. É importante que todos saibam onde o quadro elétrico está localizado. Ele não deve ser escondido por armários, quadros, etc, possibilitando o acesso fácil em qualquer situação de emergência.

O quadro elétrico de proteção é um componente das instalações que controla as sobrecargas dos circuitos. Sobrecargas são quaisquer correntes elétricas produzidas nos circuitos que ultrapassam a sua capacidade dimensionada. Nesse caso, os disjuntores dos circuitos sobrecarregados desligam-se automaticamente e as correntes elétricas são cortadas de imediato. Caso isso não ocorra, poderá haver superaquecimento da fiação e do aparelho elétrico ligado, o que poderá provocar riscos de incêndio e danos nas instalações elétricas e nos aparelhos. Para mais detalhes, verifique o projeto elétrico.

Cuidados de uso:

Os disjuntores são acionados pela simples movimentação de suas chaves: para cima, ligam; para baixo, desligam.

Em caso de sobrecarga em um circuito, o disjuntor deve ser religado somente apó o desligamento do equipamento elétrico que a provocou. Ao adquirir um aparelho elétrico verificar se o local escolhido está provido de instalação adequada conforme a especificação do fabricante.

Não utilizar benjamins porque sobrecarregam os circuitos. Quaisquer instalações de luminárias, máquinas e aparelhos devem ser executadas por técnicos especializados, observando a voltagem, o aterramento, a bitola e a qualidade da fiação, as tomadas e os plugs. Em caso de necessidade de corte de energia, sobretudo havendo dúvida sobre o disjuntor específico, desligar o disjuntor geral.

Havendo desligamento de um disjuntor, se no seu religamento ele tornar a desligar-se, deve ser chamado um técnico especializado para verificar o problema.

Manutenção:

Sempre que for executada manutenção nas instalações, como troca de lâmpadas, limpeza e reparos dos componentes, desligar os disjuntores correspondentes. A substituição de disjuntores que se danifiquem deve ser feita sempre por outros de igual capacidade de amperagem. Jamais faça a substituição de disjuntores por outros de maior capacidade. Efetuar limpeza nas partes externas das instalações elétricas (espelhos, tampas de quadros, etc.) somente com pano seco, ou ligeiramente úmido.


ILUMINAÇÃO

Por que utilizar lâmpadas eletrônicas ?

As lâmpadas eletrônicaas foram desenvolvidas para serem utilizadas nos mesmos ambientes onde tradicionalmente usamos lâmpadas incandescentes, mas com maior eficiência e com economia de energia.
Com as lâmpadas eletrônicas você verá sua casa muito mais bonita, melhor iluminada , com mais conforto visual, além de economizar por muito mais tempo.

Principais características e benefícios:

Economizam até 80% de energia;
Durabilidade de 8.000 horas;
Alta durabilidade;
Ótima qualidade de luz;
Formatos compactos;
Dura até 8 vezes mais que as lâmpadas incandescentes;
Uma lâmpada incandescente consome 5 vezes mais que uma lâmpada eletrônica.


MÁRMORES E GRANITOS

Nas peças de granito, recomendamos aos proprietários cuidado na limpeza dos mesmos, utilizando um pano úmido com detergente ou sabão neutro.

Nunca se deve utilizar produtos de limpeza agressivos, tais como palha de aço, ácidos, detergentes muito fortes ou abrasivos, nem remover sujeiras com faquinhas. É aconselhável, de 3 em 3 meses, aplicar uma demão muito fina de cera incolor para conservação e proteção.

Não se deve subir ou se apoiar sobre as bancas pois não foram preparadas para suportar tal peso.


PORTAS E BATENTES DE MADEIRA

Evitar bater as portas com força, pois poderá causar trincas na madeira e danos às fechaduras e aos revestimentos das paredes.
Evitar molhaduras constantes na parte inferior das portas para impedir seu apodrecimento.
Elementos pintados: Lavar com sabão neutro.
Elementos metálicos: Lubrificar periodicamente as fechaduras e dobradiças com óleo específico.


APARELHOS DE AR-CONDICIONADO

Verifique, antes de comprar o aparelho de ar-condicionado, a voltagem, a potência e o tamanho do mesmo para evitar sobrecarga no circuito, além de incompatibilidade com o tamanho do caixilho. Ao instalar o seu ar-condicionado, observe bem a vedação entre a parede do aparelho e o caixilho de alumínio para evitar infiltrações e que, com a perda de temperatura para o ambiente externo, haja um consumo maior de energia.

INSTALAÇÕES DE GÁS

Leia com atenção os manuais que acompanham os aparelhos que funcionam a gás.
Verifique todas as noites, antes de se deitar, se estão bem fechados os registros e as torneiras dos aparelhos a gás, e sempre que não houver utilização constante, ou em caso de ausência prolongada do imóvel. Nunca teste ou procure vazamentos num equipamento a gás utilizando fósforo ou qualquer outro material inflamável. Recomenda-se para isso o uso de espuma de sabão ou sabonete. O ambiente onde se situam aparelhos a gás deve permanecer ventilado para que o gás se disperse. As explosões ocorrem pelo acúmulo de gás em determinado local. Todo e qualquer serviço deve ser executado estritamente por empresa credenciada. Existe uma norma de segurança que torna obrigatória a permanência de janelas ou basculantes abertos fixos em locais onde estejam instalados aquecedores, boilers ou fogão a gás.

Os proprietários de apartamentos que fizerem o fechamento do vão de ventilação da área de serviço deverão deixar na parte superior da janela báscula aberta fixa, para permitir ventilação permanente. Caso ocorram vazamentos, não acenda fósforos, não use objetos que produzam faíscas, nem acione os interruptores de luz; feche todas as torneiras de gás, abra as janelas e comunique-se imediatamente com a empresa concessionária.


INSTALAÇÕES HIDROSSANITÁRIAS

Verifique, periodicamente, os ralos e sifões das louças da sua residência, providenciando sua limpeza com a retirada de todo e qualquer material causador de entupimento (piaçava, panos, palitos, cabelos, etc.).
Recomendamos cuidados especiais ao desentupir ralos, porque freqüentemente são os mesmos furados por objetos usados para este serviço, indo ocasionar vazamento no andar inferior.

Na limpeza de ralos e sifões não use:

hastes e/ou arames inadequados;
ácidos ou produtos cáusticos;
acetona concentrada;
substâncias que produzam ou estejam em alta temperatura.

Não jogue quaisquer objetos nos vasos sanitários, tais como absorventes higiênicos, folhas de papel, cotonetes, cabelos, etc., que são causas freqüentes de entupimentos de sérias conseqüências.

As instalações hidráulicas estão conectadas às louças através de tubos flexíveis, os quais foram revisados e testados antes da entrega das suas chaves. Estes, por suas próprias características, podem ser eventualmente danificados, gerando vazamento. Neste caso, poderão ser substituídos com facilidade, tomando-se o cuidado de fechar o registro geral de água da sua unidade, antes da troca.

A instalação exige outros cuidados, além de manutenção constante, para seu perfeito funcionamento:

os mecanismos de vedação das torneiras e os reparos das caixas de descarga deverão ser verificados anualmente;
em caso de ausência prolongada, procure fechar todos os registros gerais de sua unidade.


ÁREAS IMPERMEABILIZADAS

Não cause danos à impermeabilização, evitando perfurações e remoção dos revestimentos, sob pena de perda da garantia do sistema empregado.
Evite o uso de detergentes, ácidos ou soda cáustica que, pelo seu alto poder de corrosão, tendem a eliminar os rejuntamentos das cerâmicas, provocando infiltrações.

Pelas falhas do rejuntamento poderá haver infiltrações de água, que se acumulará e encharcará a laje, respingando no pavimento inferior.
O cuidado de verificação e complemento de rejuntamento, em caso de quebra, compete ao usuário. Utilizar mistura de cimento branco, cola branca (cascorez) e água para realizar ou recompor o rejuntamento. Os banheiros, por suas características construtivas e revestimento empregado, não necessitam de lavagem, bastando apenas um pano úmido embebido em solução apropriada para sua limpeza.
Em caso de necessidade de escoamento de água no piso, cuide para que toda a água seja escorrida e seque todo o piso com pano seco.


ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO

Não cortar, parcial ou totalmente, qualquer elemento estrutural em concreto armado.

Proteger a estrutura contra agentes agressivos (salitre, ácidos, sulfatos, etc) no caso de danificação da mesma ou aparecimento posterior de tais agentes.

Não sobrecarregar as lajes acima do valor especificado no cálculo estrutural.


ALVENARIAS

Não demolir nem construir novas alvenarias sem prévia consulta ao Calculista Estrutural.

Realizar com o máximo de cuidado qualquer abertura ou furos em alvenarias, a fim de se evitar as tubulações embutidas.

Antes de realizar estes serviços, verifique os desenhos esquemáticos com a localização de tubos de água nas paredes, de acordo com os projetos.


INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS - LOUÇAS E METAIS SANITÁRIOS

O edifício é equipado com redes de água fria, água quente, águas pluviais, gás, esgoto e incêndio.
As tubulações utilizadas para alimentação dos chuveiros - sistema de água quente + água fria são do tipo PPR. As instalações hidráulicas e sanitárias requerem maiores cuidados, pois seu mau uso ou a falta de manutenção preventiva podem acarretar entupimentos e vazamentos, muitas vezes de reparo difícil e dispendioso. O bom desempenho dessas instalações está diretamente ligado à observância de alguns cuidados simples.

* REDE DE ÁGUA FRIA

O fornecimento de água do edifício é feito pela CEDAE (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro). Depois de a água passar pelo medidor de consumo (hidrômetro), a água é conduzida ao reservatório inferior. A partir daí, é bombeada para o reservatório superior por um conjunto moto-bomba, comandado automaticamente por chaves-bóias de controle de nível, responsáveis pelo acionamento e o desligamento do sistema.

* REDE DE ÁGUA QUENTE

O aquecimento de água foi projetado para um aquecedor a gás de passagem, localizado na área de serviço, que é alimentado com água fria; após passar pelo aquecedor, a água circula em tubulações de cobre isoladas termicamente dos demais componentes da construção, chegando até os pontos de consumo.

* REDES DE ESGOTO E VENTILAÇÃO

Os esgotos têm origem nos vasos sanitários, pias, chuveiros, lavatórios, ralos etc. Os ramais que recebem as águas ou detritos desses aparelhos são conectados a uma prumada. As prumadas recolhem as águas residuais de vários pontos do edifício e as levam, por gravidade, até os desvios no térreo, de onde seguem para a rede pública. Os tubos que coletam os detritos e a água são ventilados, em lugares determinados em projeto específico, através de outros tubos, chamados de rede de ventilação. A tubulação da rede de ventilação deve receber os mesmos cuidados das demais, pois é tão importante quanto qualquer outra.

* REDE DE GÁS ENCANADO

O apartamento dispõe de toda a infraestrutura para ligação imediata do fogão. O registro geral de gás do apartamento está no ponto do fogão, localizado na cozinha.